Como criar um aplicativo para smartphone? Ter esse tipo de conhecimento é, hoje, mais vital do que nunca. Apps são tudo e fazem parte da nossa vida.

Eles são instrumentos de trabalho e ferramentas para o lazer, simplificam nossas idas ao banco e eliminam a necessidade de pedir um táxi por telefone. Eles nos conectam a pessoas de todo o mundo, a qualquer momento. Por isso, saber como fazer um app é bastante útil.

No artigo de hoje, você vai conferir, em 7 passos, tudo que é preciso para fazer o aplicativo da sua empresa acontecer. Vamos lá?

1. Tenha uma ideia

Se você já tem uma ideia de aplicativo, ótimo. Se não, é hora de colocar a cabeça para funcionar. Afinal, para surgir com uma ideia de aplicativo tudo que você precisa é detectar um problema e começar um brainstorming de soluções.

Os apps mais bem-sucedidos são aqueles que resolvem situações de uma forma que não poderíamos ter imaginado. Veja, por exemplo, o Airbnb. Mesmo em um universo em que existem milhares de opções de hospedagem, os fundadores detectaram um nicho: pessoas que gostariam de viajar com um conforto diferente. Pronto, eis uma ideia de negócio.

Quando você olha ao seu redor, percebe que todos os produtos e serviços que usa diariamente foram criados para resolver um conflito. Desde a tábua de cortar legumes, até o aplicativo que lhe permite ver a série que você quiser, a qualquer momento.

Então, busque por problemas. Seus clientes podem tê-los, ou você mesmo. Faça uma lista de problemas e tente tirar daí a sua grande ideia.

2. Identifique uma necessidade

Uma ideia só não é o suficiente. Podemos voltar ao exemplo do Airbnb. Usar residências para hospedar pessoas é um costume antigo e, de temporada em temporada, algo que muitas pessoas fazem com suas casas de veraneio. O que torna essa ideia eficiente e divertida é o fato de que há pessoas que precisam de uma solução que otimize as buscas.

Um nicho de consumidores interessados em viver a experiência de morar em uma cidade e não apenas de visitá-la. Validar sua ideia é isso: provar que existe um grupo de pessoas que faria download do seu aplicativo.

Não é tão difícil fazer isso. Com o Google Keyword Planner e boa vontade você pode descobrir quantas pessoas andam interessadas num determinado assunto. Você também pode criar uma fanpage ou um website, para filtrar o interesse do usuário e captar alguns e-mails.

3. Compreenda seu público

Ao longo desse guia, citamos a importância de detectar uma necessidade. Mas é impossível fazer isso sem pensar em um público específico. Apps são ferramentas utilizadas por pessoas que querem interagir com as suas marcas favoritas e para onde correm quando têm um problema. As oportunidades reais de engajamento e rendimentos, nesse universo, estão naqueles mecanismos que conseguem compreender bem seu público.

Quais benefícios o lançamento de seu app traria? O que o seu público-alvo faz, que tipo de ambientes frequenta, onde mora e quantos anos têm? Mesmo que tudo que você tenha como resposta para essas perguntas seja um esboço, pensar em usuários reais será útil em todas as demais etapas desse passo a passo.

4. Defina um objetivo

Tão importante quanto entender seu público-alvo é definir um objetivo central para o seu app. O Instagram começou como uma ferramenta para melhorar a estética das fotos de baixa resolução tiradas com um celular e evoluiu para uma rede social que movimenta milhões de reais. Se um app é bem-sucedido ou não, depende do seu objetivo.

O que você quer conquistar com a sua ideia (e como planeja fazer isso)? É claro que, ao longo dos anos, o seu objetivo pode evoluir e se transformar. Mas, inicialmente, ele precisa estar claro para que as coisas funcionem.

5. Como criar um aplicativo para smartphone? 

Crie um fluxo de trabalho. Validar sua ideia significa que você tem algo que as pessoas gostariam de usar, se estivesse disponível para consumo. Então, é hora de começar a pensar de verdade como esse produto vai funcionar.

O ideal é criar um documento e colocar a sua ideia no papel, com o máximo de detalhes possível. Pense em como seus usuários navegarão pelo aplicativo e em cada funcionalidade que eles vão encontrar por ali. Preveja recursos e antecipe alguns problemas. Isso ajudará seu desenvolvedor a entender melhor as suas expectativas.

6. Escolha a plataforma

Você quer criar um aplicativo para smartphones, mas sabe que nem todos eles são iguais. No mercado, existem aparelhos que rodam o Android, do Google, e o iOS, da Apple. Além disso, há alguns celulares sobre a plataforma Windows. Quais desses públicos você pretende atingir?

É comum que um aplicativo tenha versões presentes em mais de uma loja, mas talvez essa realidade não esteja dentro do seu orçamento. Por isso, é preciso descobrir onde o seu público-alvo está e priorizar esse sistema operacional.

Se puder fazer versões para todas as plataformas disponíveis no mercado, ótimo. Assim seu app tem a chance de atingir muito mais consumidores. Mas não adie essa decisão: antes mesmo de conversar com um desenvolvedor, é bom já ter a resposta para essa questão.

7. Contrate um especialista

Para colocar a sua ideia em prática, procure uma empresa de desenvolvimento de aplicativos que tenha um ótimo time de design e uma sólida equipe de programadores. Busque na intenet e solicite recomendações a seus amigos. Procure na Google Play e na App Store, o nome dos desenvolvedores responsáveis por seus apps favoritos.

É importante que esse fornecedor esteja interessado em seu negócio e não apenas no desenvolvimento desse projeto em particular. Isso vai garantir que ele conseguirá guiá-lo pelo processo de desenvolvimento e manutenção e, até mesmo, na hora de monetizar seu app.

Faça uma lista com os principais desenvolvedores que atraíram seu interesse e seja criterioso na hora de avaliar seus portfólios. Um bom fornecedor deve ter o que mostrar para comprovar sua experiência.

Verifique, também, as referências dos clientes anteriores do desenvolvedor. Se a empresa em questão facilitar o seu contato com outras companhias que tiveram seus apps desenvolvidos ali, é provável que ela não tenha nada a esconder. Sempre opte por uma equipe com quem você possa construir um relacionamento.

O desenvolvimento de apps não é uma atividade única e eles devem passar por atualizações e ciclos de evolução com base no feedback de seus usuários. Por isso, busque um time que estará com você ao longo do ciclo de vida do produto.

Por último, não deixe que o preço seja o único fator relevante na sua decisão. Nunca selecione um parceiro apenas porque ele consegue entregar algo por uma fatia do valor praticado pela concorrência. Você precisa de um ótimo produto e não de um produto mais barato.

E aí, gostou desse passo a passo de como criar um aplicativo para smartphone? Curta o Facebook da Fit Mobile e confira outras dicas imperdíveis sobre o assunto!

Avaliações
  • Artigo
5
Resumo do Artigo
Como criar um aplicativo para smartphone em 7 passos
Título do Artigo
Como criar um aplicativo para smartphone em 7 passos
Descrição
Como criar um aplicativo para smartphone? Ter esse tipo de conhecimento é, hoje, mais vital do que nunca. Apps são tudo e fazem parte da nossa vida.
Autor
Empresa
FIT Mobile
Logo Empresa