É verdade que o primeiro passo para que uma empresa seja bem-sucedida é que a ideia por trás dela atenda a uma demanda do mercado, mas só isso não basta para que o sucesso perdure.

A chave para o sucesso contínuo de uma empresa é uma gestão financeira planejada e bem executada. Por isso, listamos os tópicos mais importantes que todo empresário deve conhecer sobre o tema para garantir o bom desempenho do seu negócio, como as métricas que devem ser acompanhadas continuamente, os erros a evitar e o mitos nos quais não acreditar. Confira!

Importância da gestão financeira

Uma boa gestão financeira é essencial para assegurar um desenvolvimento saudável e conseguir bons resultados, independentemente do tamanho de uma empresa. Uma gestão eficiente permite o acompanhamento contínuo do capital de giro, que corresponde ao pagamento de fornecedores, salários dos funcionários, contas fixas, estoque e impostos e mantém a empresa funcionando.

Investir na gestão financeira tem um custo-benefício ainda mais significativo para pequenas e médias empresas, permitindo a automação das operações financeiras, facilitando o acesso a informações e relatórios, reduzindo os riscos e os erros nos resultados da organização, agilizando os resultados esperados e aumentando sua praticidade.

Métricas para acompanhar

Para conhecer o desempenho de sua empresa e saber quais medidas tomar para melhorá-lo, sua gestão financeira deve pautar-se no acompanhamento de algumas métricas extremamente relevantes.

Lucro

O lucro funciona como um termômetro da saúde financeira da sua empresa, indicando os resultados dos seus esforços. Para que esse termômetro funcione corretamente, as expectativas de lucro devem ser adequadas à realidade do empreendimento. Se o rendimento gerado pelo seu negócio não é o que você espera, considere revisar a margem de lucro ou o preço de venda de seus produtos e serviços.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa consiste no controle de tudo que entra e sai da empresa em um determinado período. Se trata de uma das métricas mais importantes da gestão financeira, pois possibilita ao empreendedor tomar decisões com embasamento e segurança e organizar um planejamento adequado para o futuro.

Faturamento por funcionário

O empresário deve controlar o pagamento dos funcionários e ter em mente que um número baixo de empregados pode levar à queda de qualidade do atendimento ao cliente e de produtividade, mas que uma quantidade elevada de pessoas trabalhando em uma companhia aumenta os gastos e diminui o faturamento geral.

Sendo assim, é preciso avaliar qual a demanda real de funcionários da sua empresa para evitar gastos desnecessários e perda de clientes devido a um atendimento insatisfatório.

Crescimento real da receita

Uma gestão financeira eficaz contempla a avaliação do crescimento real da receita, pois é ela que indica de forma mais precisa o crescimento da empresa ao longo do tempo e oferece uma estimativa segura de crescimento futuro.

Custo de aquisição por cliente (CAC)

O CAC consiste no gasto de uma empresa para conquistar cada cliente, e é a métrica que determina a adequação ou não do processo de prospecção de consumidores. Um CAC muito elevado indica que é necessário fazer ajustes no processo de vendas e marketing para reduzi-lo.

Retorno sobre investimento (ROI)

O ROI mede o ganho gerado por gasto, determinando se os investimentos da empresa estão dando os resultados esperados ou não. Pode ser calculado para o negócio como um todo ou por setor.

Erros que devem ser evitados

Muitos empresários reconhecem a importância de uma boa gestão financeira e acompanham com atenção as principais métricas, mas continuam comentando erros que comprometem o desenvolvimento da empresa. Para que você não faça o mesmo, explicamos os erros mais sérios e como evitá-los.

Misturar contas da empresa e pessoais

Como saber se uma empresa está indo bem se as contas empresariais e pessoais estão misturadas? É fundamental ter uma conta jurídica para as movimentações financeiras do negócio e não usar dinheiro do negócio para despesas pessoais. Se não puder evitar essa prática, é preciso registrar todos os gastos pessoais para saber qual o resultado real do empreendimento.

Não ter controle do caixa

Já explicamos que o fluxo de caixa é o controle de tudo o que entra e sai da empresa, de modo que não é difícil entender porque não manter um controle sobre esses movimentos é um erro tão grave. Todas as movimentações financeiras da empresa devem ser registradas, seja em uma planilha simples, com ajuda de aplicativos desenvolvidos para essa função ou com um sistema de controle de gastos desenvolvido exclusivamente para o seu empreendimento.

Não estudar o mercado

O sucesso de uma empresa depende da demanda por seus produtos ou serviços no mercado. Além de identificar essa procura, é preciso estudar como o mercado responde a ela e como supri-la. Também é importante analisar a concorrência para saber como tornar o seu negócio mais atrativo e competitivo.

Deixar de se planejar

Por falta de tempo ou de informação adequada, muitos empresários não fazem um planejamento adequado e administram suas empresas com uma gestão financeira amadora e inadequada. No entanto, para que um negócio cresça de forma sustentável e lucrativo, o empreendedor precisa estabelecer e respeitar um orçamento, conhecer e entender sua margem de lucratividade, giro de ativos e geração operacional de caixa.

Investir sem avaliar o retorno e pedir empréstimos desnecessários

Se sua empresa tem saldo positivo, opte por investimentos que ajudem a aumentar a lucratividade e a rentabilidade. Tenha um plano de ação que indique o retorno pretendido em cada prazo — uma gestão financeira eficiente permitirá executar o plano de ação sem recorrer a linhas de crédito ou financiamento.

Mitos sobre dinheiro

Outro erro que pode prejudicar e até levar a empresa à falência é acreditar em mitos sobre gestão financeira propagados pela falta de conhecimento específico. Listamos alguns dos mais comuns para que você não caia neles.

Os donos devem fazer uma retirada mensal de dinheiro

A retirada mensal de dinheiro pelos donos — pró-labore ou de participação nos lucros — deve ser feita com cuidado. O ideal é ter um planejamento que permita conhecer o fluxo de caixa da empresa e as finanças pessoais para determinar em que momento e quanto dinheiro pode ser retirado e o período mais adequado para fazê-lo sem prejudicar o negócio.

A falta de lucro leva ao fim do negócio

Um dos mitos mais comuns é o de que a falta de lucro implica, necessariamente, na falência da empresa. Na verdade, um empreendimento lucrativo também pode falir, pois o que determina o sucesso e a permanência no mercado é o seu fluxo de caixa.

Vender mais gera mais lucro

Apesar de a lógica ser de que o aumento das vendas levará ao aumento dos lucros, isso nem sempre acontece. Para que haja lucro, é preciso que se tenha um controle financeiro e dos gastos. Sendo assim, sem uma boa margem, o aumento das vendas pode colocar a empresa em uma situação complicada.

Uma gestão financeira eficaz não é tarefa fácil de ser realizada, mas é indispensável para o desenvolvimento de qualquer empresa. Para garantir melhores resultados, é fundamental recorrer à tecnologia e optar por softwares, sites ou aplicativos que ajudem a administrar as movimentações financeiras do seu negócio.

Para saber mais sobre gestão financeira e ver outras dicas importantes para administrar sua empresa, siga­­­­­ a FitMobile no FacebookTwitterInstagramLinkedIn e no Pinterest.

Avaliação
  • Artigo
5
Resumo do Artigo
O que preciso saber sobre gestão financeira para abrir um negócio?
Título do Artigo
O que preciso saber sobre gestão financeira para abrir um negócio?
Descrição
A chave para o sucesso contínuo de uma empresa é uma gestão financeira planejada e bem executada. Por isso, listamos os tópicos mais importantes que todo empresário deve conhecer sobre o tema para garantir o bom desempenho do seu negócio, como as métricas que devem ser acompanhadas continuamente, os erros a evitar e o mitos nos quais não acreditar.
Autor
Empresa
Fit Inovação
Logo Empresa