Muita gente sonha em ter o próprio negócio, porém nem todos estão preparados para encarar a realidade do mercado. Afinal, a tarefa de conquistar clientes tende a ser árdua e, muitas vezes, cara. No entanto, é possível se diferenciar da concorrência aplicando algumas medidas estratégicas.

Com um organograma estruturado, a gente consegue ganhar tempo para vigiar os concorrentes, porque um gestor antenado está sempre com “um olho no peixe e outro no gato”.

A analogia serve para ilustrar como deve proceder qualquer empreendedor neste cenário de oscilação econômica. Pois, para manter as portas abertas e o fluxo de caixa em dia, é preciso mais do que, simplesmente, investir em publicidade. Como dizem os escoteiros: “sempre alerta”!

Para que você tenha uma ideia, a proporção de empresas que fecham é inversa à abertura de novos negócios, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o órgão, a maioria encerra as atividades antes mesmo de completar 5 anos.

Embora o contexto seja complexo, ainda é possível coletar benefícios. Neste artigo falaremos de algumas intervenções essenciais, que visam a sobrevivência corporativa em meio à competitividade. Quer descobrir quais são elas? Continue a leitura!

1. Marque presença na internet

Mais de 100 milhões de brasileiros estão conectados, segundo a 11ª edição da pesquisa TIC Domicílios 2015. Ou seja, não tem como ignorar o fato da transição dos negócios offline para o online, porque é onde as pessoas passam mais tempo.

Além do mais, o número de empresas que utilizam o comércio eletrônico só cresce. Em 2016, o faturamento foi de quase R$ 140 bilhões e a tendência é a de que as vendas dobrem até 2021. Por isso, é importante demarcar espaço na internet, a fim de pegar uma fatia desse faturamento.

Quando a gente fala em ter presença na internet, não estamos incentivando você a, simplesmente, criar um site e deixá-lo à deriva. Porque é imprescindível se atentar para as questões que interferem na experiência do consumidor.

Nesse sentido, pense em construir uma plataforma responsiva, com softwares de integração, porque a sistematização dos processos gera mais lucro e produtividade.

Além disso, o marketing digital é a estratégia fundamental para o desenvolvimento do negócio, pois só assim é possível “existir” online, de forma consistente.

2. Invista em canais de comunicação

Os tempos são outros. Hoje em dia, as pessoas não precisam de intermediários para serem ouvidas. Elas mesmos pesquisam, trocam ideias e compram o que querem e como bem entendem.

Se você não sabe, cerca de 90% dos consumidores investigam as lojas antes de comprar. Essa informação é valiosa, porque nos permite criar estratégias focadas na experiência do cliente.

Certamente, os produtos comercializados em seu estabelecimento ou e-commerce podem ser encontrados em outros locais. Ou seja, fica impossível tentar uma diferenciação quando o mercado utiliza itens ou serviços semelhantes. Então, o que sobra?

Alguns empresários entram na guerra dos preços baixos, o que pode ser uma solução para determinadas situações, mas não sempre. Afinal, isso interfere na margem de lucro e compromete a rentabilidade.

Por isso, a gente deve aproveitar essa autonomia do novo perfil do consumidor. Como? Você precisa promover ações que facilitem a comunicação. Nesse caso, a ampliação dos canais de contato torna-se essencial.

É indispensável, por exemplo, que o cliente tenha mais opções de interação com a marca, seja por meio de redes sociais, e-mail, telefone, chat, FAQ (Frequently Asked Questions ou Perguntas Frequentes). Enfim, tente aproveitar ao máximo esses recursos que agregam na receptividade.

3. Treine os colaboradores

A tecnologia é muito útil, mas ela acaba perdendo a eficácia quando as pessoas não sabem lidar com a interface dos sistemas. Nesse caso, o treinamento da equipe deve ser incluído na pauta de pontos importantes.

Porque os procedimentos operacionais e a comunicação devem ter a devida conexão. Todo mundo precisa falar a mesma língua, a fim de evitar ambiguidades, principalmente, no que se refere ao relacionamento com o cliente.

4. Analise a concorrência

O que a loja A está fazendo diferente da loja B ou vice-versa? Você precisa ter essas informações para visualizar o que está dando certo ou não para os concorrentes.

Esse é o tipo de coisa que demanda tempo, mas é imprescindível, porque sempre há algo novo sobre eles que precisamos ficar por dentro. Nessas horas, vale até uma simples busca no Google, Facebook, Instagram, a fim de entender um pouco dessa dinâmica.

  • Como é o site deles?
  • Que canais de comunicação eles utilizam?
  • Quanto tempo demoram para responder os clientes nas redes sociais?
  • As fotos usadas são de qualidade?
  • As imagens são expressivas?
  • Como é realizado o atendimento?
  • As vendas são efetuadas somente pelo modo offline?
  • Como eles trabalham os descontos, as promoções?
  • O cadastro dos produtos no site deixa a desejar?
  • O checkout é demorado?
  • É possível acessar a página por meio de dispositivos móveis?
  • As pessoas reclamam muito do atendimento?

5. Crie oportunidades por meio do conteúdo

Independentemente da atividade, offiline ou não, o conteúdo relevante conta pontos e abre vantagem competitiva. Muita gente, hoje, consome e também produz informação, no entanto, nem tudo que é disseminado pode ser considerado substancial.

O marketing de conteúdo é uma nova modalidade de estratégia que está revolucionando o mercado, de uma forma geral. O empreendedor que se atenta para essa formatação consegue destaque entre os concorrentes. Pois, a proposta consiste em resolver um problema.

Neste momento, por que você quer se diferenciar da concorrência? Percebeu como a gente deu alternativas para o seu questionamento? Então, é assim que funciona.

6. Utilize aplicativos para se diferenciar da concorrência

Cerca de 5 bilhões de pessoas utilizam dispositivos móveis no mundo. Nesse sentido, os aplicativos surgem como alternativas inovadoras, porque a gente consegue encontrar as pessoas no ambiente em que elas passam mais tempo.

Além disso, eles podem ser usados para a promoção de marketing direto. Também servem de fonte geradora de valor, porque melhoram a experiência do usuário e ainda funcionam como um diferencial corporativo. Ou seja, não tem como descartá-los. 

Como se diferenciar da concorrência? A gente sabe que os resultados não chegam do dia para a noite, no entanto, uma simples intervenção positiva no atendimento, por exemplo, é capaz de transformar a perspectiva do relacionamento entre marca e cliente.

Agora que você está por dentro das dicas, não deixe de acompanhar as nossas postagens. Fique por dentro das novidades, curta a nossa página no Facebook!

Avaliações
  • Artigo
5
Resumo do Artigo
Se diferenciar da concorrência: conheça as melhores apostas
Título do Artigo
Se diferenciar da concorrência: conheça as melhores apostas
Descrição
Nem todos estão preparados para ter um negócio e encarar o mercado.É possível se diferenciar da concorrência aplicando algumas medidas estratégicas.
Autor
Empresa
FIT Mobile
Logo Empresa