Hoje em dia, o uso dos aplicativos móveis é quase uma obrigação. Este é o momento perfeito para investir neles e motivos não faltam: muitos smartphones, consumidores ávidos por novidades, possibilidade de interação mais personalizada entre fornecedores e clientes… Enfim, os motivos são muitos.

Fica, porém, a dúvida: e a segurança dos dados em aplicativos, como anda? Nos tempos conectados em que vivemos, acessos sem autorização, senhas vazadas ou dispositivos extraviados podem se transformar em portas de entrada para pessoas mal intencionadas na sua empresa.

International Trends in Cybersecurity, da CompTIA, tem foco no Brasil, e revela que 81% das empresas instaladas no país já passaram por incidentes de segurança envolvendo sua plataforma móvel (entre eles, incluem-se a perda de dispositivos, os malwares e os ataques de phishing).

Aplicativos no ambiente corporativo

Mesmo com toda necessidade de redobrar a preocupação com a segurança, essas ferramentas são bastante poderosas e o uso delas pode beneficiar o cotidiano das organizações. Em outras palavras, adotar apps empresariais é uma evolução para as companhias.

O uso dessas ferramentas pode significar redução de tempo e custo. Elas automatizam processos e tornam o cotidiano mais produtivo, pois ajudam os funcionários a fazerem suas tarefas com agilidade, rapidez e qualidade. Quando o assunto é informações corporativas, porém, todo o cuidado é pouco.

Essa é a razão que faz com que empresas ainda cultivem receios em relação ao seu uso. Os principais deles envolvem, além da segurança de dados em aplicativos, falhas no sistema e perda de dados.

Permitir o acesso de dispositivos móveis à rede corporativa significa sofrer ameaças constantes de vírus, malwares e outros códigos maliciosos. Além disso, corre-se o risco de perda ou furto de aparelhos que contêm dados confidenciais da empresa. Como, então, garantir que dados sigilosos não caiam em mãos erradas?

Segurança dos dados empresariais

Riscos sempre vão existir, pois não há como garantir que não haverá invasão aos sistemas. Afinal, bastam um banco de dados e uma pessoa mal intencionada para acender o alerta de perigo.

Por esse motivo, quando falamos em ferramentas corporativas, pressupõe-se um gerenciamento de segurança apurado. Mesmo assim, é possível encontrar vulnerabilidades e sofrer violações de dados.

É essencial, portanto, manter-se vigilante. Ou seja, as empresas devem incluir o mobile em sua estratégia de segurança. Só assim será possível controlar todos os processos: desde a integridade física dos aparelhos até o monitoramento da proteção dos aplicativos, passando pela adoção de tecnologias que preservem os dados de ameaças.

Processos automatizados

Definir quais processos podem ser automatizados é o primeiro passo para perceber os ganhos proporcionados pelo uso de um app corporativo na empresa (em termos de lucro, tempo gasto e qualidade do trabalho).

A partir disso, é preciso criar soluções robustas, de acordo com as necessidades da companhia, e capazes de armazenar e gerenciar grandes volumes de dados. Normalmente, depois de desenvolvidos, esses aplicativos são facilmente adaptáveis a cada um dos departamentos da organização.

As funções desenhadas para o app são predefinidas de acordo com as necessidades do empreendimento. É possível, por exemplo, programar lembretes, criar cadastros (de clientes e de fornecedores), organizar equipes etc.

Procedimentos de segurança de dados em aplicativos

Desenvolver um bom aplicativo corporativo não é simples. Enquanto sistemas pessoas têm identificação simples de usuários, em sistemas empresariais, é comum fazê-la com logins múltiplos e/ou biometria.

É fundamental, portanto, que a desenvolvedora tenha a preocupação com a segurança como parte de sua política e seja capaz de tratá-la da forma adequada. Ou seja, ela deve ser uma organização séria, que tenha como meta manter os dados de seus clientes totalmente protegidos.

A equipe desenvolvedora deve, ainda, conhecer os riscos e as necessidades desse tipo de ferramenta para o cliente. O produto deve ser bastante robusto (a preocupação de que o sistema não apresente falhas internas é recorrente), ter usabilidade simples e sempre manter o foco na segurança de dados em aplicativos.

Além disso, todos os colaboradores da empresa devem sempre seguir os procedimentos de segurança corretos e entender a importância de manter seus dispositivos móveis seguros. Com essas medidas, a preocupação com a proteção das informações deve continuar existindo, mas certamente será minimizada.

Gerenciamento dos dados

Como os dados empresariais podem ser acessados de qualquer lugar e dispositivo, é preciso pensar em como o gerenciamento desse volume de informações será feito. Afinal, os dados vão passar por computadores, notebooks, tablets, celulares e afins.

Nessa situação, o engajamento dos usuários é fundamental. Para garantir que eles se envolvam, é necessário deixar que tenham acesso à informação da maneira que acharem mais conveniente e proveitosa. Deve-se, portanto, integrar gerenciamento de acessos, identidade e segurança da informação.

A rastreabilidade dos dados é essencial para que eles possam ser mantidos protegidos como um todo. Com isso, será possível permitir ou restringir acessos de acordo com os diferentes perfis dos colaboradores.

Riscos em nome da produtividade

Se os aplicativos corporativos, naturalmente mais robustos e preparados para manter os dados seguros, estão sujeitos à vulnerabilidades de segurança, o que dizer, então, de apps comuns, que não são cercados dos mesmos cuidados?

Ferramentas como WhatsApp, Facebook Messenger e iMessage, são parte do cotidiano da maioria das pessoas. E, mesmo não sendo ferramentas corporativas, têm sido usadas com frequência no ambiente de trabalho. Isso acontece, principalmente, porque não há soluções corporativas móveis semelhantes.

Muitos profissionais usam todo o seu tempo livre para melhorar sua produtividade. Assim, querem poder estar em contato com clientes e fornecedores a qualquer momento. Sem ferramentas dedicadas, acabam recorrendo a aplicativos comuns. E isso pode custar caro em termos de segurança da informação.

Os atributos de segurança desses apps não têm os controles necessários para uso em ambientes corporativos. O WhatsApp, por exemplo, apesar de ter criptografia de ponta a ponta desde o ano passado, teve mensagens abertas para usuários do Facebook recentemente em razão de uma falha de segurança.

Com isso, conclui-se que apostar no desenvolvimento de um aplicativo corporativo dedicado pode ser a melhor opção para que a empresa garanta a segurança dos seus dados.

Gostou de saber qual a importância da segurança de dados em aplicativos corporativos? Que tal, então, compartilhar este conteúdo nas redes sociais para que seus amigos também o conheçam?

Avaliações
  • Artigo
5
Resumo do Artigo
Segurança de dados em aplicativos corporativos: qual a importância?
Título do Artigo
Segurança de dados em aplicativos corporativos: qual a importância?
Descrição
Hoje em dia, o uso dos aplicativos móveis é quase uma obrigação. E a segurança dos dados em aplicativos, como anda?
Autor
Empresa
FIT Mobile
Logo Empresa